terça-feira, 31 de julho de 2012

Mudei-me!

Mudei-me para Aqui! Espero que continuem a visitar-me!

I've moved Here! I hope you visit!

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Chapéus há muitos!

 

Não tenho "habitado" muito o meu blog... não tenho partilhado muito, a minha vida "perfeita"...na verdade, tantas coisas aconteceram nestes ultimos dois meses, que ando um pouco a pairar, a observar a minha vida, de dentro para fora, de fora para dentro.
Penso sériamente em mudar o nome deste blog.
A vida toda, a vida toda nestes ultimos anos, penso em mudar de vida. Dar o salto. yay! Voar. Fazer o que gosto. 
Ah! claro, muitas pessoas não sabem. Eu não tinha uma vida zen, crafty a tempo inteiro... mamã e esposa, dona de casa perfeita!
não!
o que eu era, durante estes últimos 22 anos, era: Escriturária.
E se não falei disso, é só porque era só uma coisa que eu fazia para me sustentar. Não me dava prazer. Não havia nada a dizer.
Ainda não sei se feliz ou infelizmente, e porque eu não dei o SALTO - Empurraram-me!
E agora?
Agora, não sei muito bem o que fazer dos meus longos dias! Mas, certamente os vou usar bem... vou ter de me sustentar de outra forma, viver de outra forma, valorizar-me (ainda) mais...
Chapéus há muitos, mas agora, vou usar este que me fica bem!
Agora, sou "mãe a tempo inteiro" mesmo ao lado do crafty!
Mudo para:
oops! i'm a stay home mom?

I haven't said much in my blog... about my "perfect life" ... in fact, so many things have happened in the last 2 months, i am still a bit, numb, floating, looking at my life, inside out, outside in...
i'm seriously thinking of changing my blog's name.
All my life, all my life in the last years, i've dreamed of changing my life, leaping, yay! Flying!. Doing only what i enjoy.
oh, of course, you don't know, i didn't have a zen, crafty full time life, mom and wife, perfect housekeeper!
no!
what i was, was a secretary-
and if i never mentioned it, it's only because i just did it for money. there was just nothing to say!
Now, and since i didn't leap, they pushed me!
and now?
now i just don't know what to make of my long days... i am sure i will use them well, i will need to get money some other way, live, another way, and value myuslef (even) more...
there's this saying in portuguese, "chapeus ha muitos" it's about a portuguese movie, and it means "hats, there are many" i like to think it's about... well, long story...
now i am a stay at home mom, right next to crafty.
should i change to
oops! i'm a stay at home mom! ???

domingo, 22 de julho de 2012

Hats.... The Making of!

Não é a primeira vez que faço um chapéu tirado dum livro de Craft.... E não vou dizer que os outros não ficaram bonitos, tal como este... Mas seria de esperar, acho, que é uma coisa fácil, tirar um molde dum livro, cortar, coser. Ah! Mas se da primeira vez, tive de cortar, recortar, e sei lá mais o quê? E aquilo não dava certo e foi, não um momento de descontração, mas sim uma valente dor de cabeça, desta vez, tive literalmente de refazer o molde. Já aconteceu convosco, ou sou eu???? A pergunta que se pōe ás autoras destes livros, é: já fizeram estes chapéus, certo? So, it isn't the first time i've made a hat, from a Craft Book... And o won't say the others, like this one, didn't look Nice in the end... But it is to expectes, i think, that it would be days, cut, sew!!! Ah, but if the first times i had to cut, ré-cut, and who knows what else, and it would just not work, this time, i literally had to remake the pattern. Has it happened to you? The question to the authores is: YOU have made tese hats, right?

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Uma pausa....

Uma pequena pausa para respirar fundo, depois de alguns acontecimentos inesperados.... Breve, breve já cá venho fazer um update! Don't leave just yet! Stick around!

terça-feira, 5 de junho de 2012

pillow talk

a vida são voltas e voltas,
sem parar...
e depois os altos e baixos...
e crochetar... terminei ontém à noite esta almofada!

life is in circles...
non stop...
and then there's the ups and the downs!
and  there's crochet... i finished this pillow yesterday!

segunda-feira, 4 de junho de 2012

mães


No Sábado ouvi uma mulher que acabou de ter um filho dizer que fazia tudo automaticamente, sempre com a ideia de fazer tudo muito rápido, o banho, a fralda, as mamadas.. com o único objectivo de adormecer a criança, para depois poder finalmente tambem dormir. Que nem brincava com ela. E que tinha de ir para casa. Não voltaria tão depressa a tirar a bebé de 3 semanas de casa, porque tinha corrido mal a primeira.

As pessoas à volta dela, profissionais, davam conselhos. E ela continuava naquele registo vazio, como quem não sabe viver agora que o bebé, supostamente o prémio de nove meses de gravidez, saiu de dentro.

O bebé real versus o bebé imaginário.

Pensar que quando nos nasce um bebé, a vida vai ser bela, e constatar depois que ele não é, ou melhor, a vida com ele, não é simplesmente um bebé a dormir num berço tranquilo, que amamentar não é algo que instintivamente sabemos fazer que a vida vira ao contrário... que todos menos nós sabemos o que fazer com ele, como fazer e a que horas.... ouvi perguntas de mães como: até que idade amamentar, assim como ouço noutros dias, perguntar coisas como essas...

As pessoas pensam que existe um manual de instruções sobre como tratar o bebé... preocupamo-nos todas com as coisas que temos de comprar, a decoração do quarto... depois a opinião das amigas, da familia...

Ter um filho devia ser uma coisa simples...

E pode ser, se simplesmente tivermos coragem de de manhã, acordar, esquecer que temos a lida da casa para fazer, lembrarmo-nos que é permitido que o pai da criança ajude.... sairmos para a rua, bebermos café com as amigas, mostrar ao mundo o nosso bebé... como ele é perfeito, mesmo que chore de noite, que amamentar seja dificil para nós, que a falta de curvas seja demais para nós... a feminilidade esteja aparentemente apagada.

Nada no mundo é mais feminino que ter um filho.

Como ouvi uma vez a minha amiga Teresa David dizer, nada torna uma mulher mais bonita, do que as feias marcas de uma mulher mãe.

Milhares de mulheres não conseguem, não podem esse milagre.

Ser mãe não é fácil.

E eu costumo falar aqui coisas bonitas sobre amamentar, sobre parir, como foi fácil para mim.

Mas todas as pessoas tem as suas dificuldades. Até eu que sou doula.

E por isso, termino este post a dizer, acho que nunca o disse: quando amamentei a minha filha, as primeiras vezes, no hospital... a dor (o que chamam dores tortas) era tal, que eu chorava. E eu queria mesmo amamentar, é nisso que acredito. Se não acreditasse, teria sido tão fácil simplesmente chamar a enfermeira. As outras mulheres do meu quarto perguntavam o que se passava, e eu simplesmente dizia: que não me tinha doido o parto, mas que estas dores que tinha, eram como as que tive quando pari a primeira vez. Não, piores!

A maternidade é doce e amarga...

A maternidade é única.

Não sou mais nem melhor que qualquer outra mulher. Faço as minhas opções, tal qual como qualquer uma de vós!







quinta-feira, 31 de maio de 2012

O Sr. Carteiro...



quem me conhece do Facebook, sabe que passo a vida à espera do carteiro. Faço disso piada, mas fico chateada se abro a caixa do correio e não está lá nada... não chateada, ligeiramente desiludida, como quando acabam as bolachas... Brinco. Chamo ao carteiro Aurélio, mas na realidade o carteiro nem se chama isso, há um carteiro que se chama Aurélio, mas há o Zé Luis, o Duarte, o Groba e o Grobinha, o Paulinho.... muitos... moro numa cidade pequena, e sei que na maior parte dos lugares, passamos pelo carteiro muitas vezes na rua e é um homem qualquer de farda e sem rosto.. Ontem fui aos correios reclamar porque estou certa que não passa o carteiro na minha rua há alguns dias. E é impossivel que eu não tenha correio, mesmo que sejam só contas... mas ter correio, todos os dias, é um direito meu. O correio, fica acumulado na estação, e eu sei que é porque não há carteiros suficientes. É redução de custos e todas essas coisas que o bláblá do noticiário nos diz todos os dias. E fico triste. E eu gosto muito da internet e de email... só acho que é simplesmente triste que um serviço que imagino eu, levou anos a conquistar a confiança das pessoas, e que as pessoas tinham todos os dias, de repente comece a ser uma coisa rara de dia sim dia não... Já ninguém manda cartas, só eu. >Sou uma romântica... aquela velha ideia do Express mail dos filmes de cowboys... ver homens a atravessar lugares desertos a fazer estafeta com uma missiva que era entregue o mais rápido possivel... mulheres que ficavam em casa a espera de notícias do companheiro, longe na guerra... namorar por carta... receber um postal duma amiga... depois o correio azul... mais rápido que uma simples carta... o tempo antes do email... sim, sou de antes desse tempo... o carteiro, qualquer dia não há! E a esse homem, breve breve esquecido, ninguém liga.. não lhe dão os devidos bons dias na rua... já não se lhe levanta o chapéu! >Se o homem a cavalo, homem não, SENHOR, ía ao frio e vento e chuva e calor, e sofria... abriu caminho a uma profissão a quem ninguém liga nenhuma mas que durante anos foi e ainda é, útil, importante e romantica... É esse mesmo homem, homem não, SENHOR, o Sr Carteiro, que ou vai de bicicleta ou a pé a empurrar um trolly, ou de sacola a tira-colo... á chuva ao vento, ao frio, ao calor... vai carregado, porque tem menos colegas e tem de dar mais voltas... e ao que parece, ás vezes, não consegue chegar a todo o lado, muito menos a tempo! Já lá vai o seu tempo? E é por isto, que eu gosto de correio, e do Sr Carteiro, chame-se ele como chamar! Não uso chapéu, mas levanto-lhe o meu “chapéu”, com esta carta!

terça-feira, 29 de maio de 2012

And the winner is....

56 comentários e algum tempo de atraso... Venho aqui hoje mostrar que quem ganhou o sorteio foi o comentário 16, que pertence à Cal do blog "baby Amália".... Fico a aguardar uma morada... Pará que siga rapidamente pelo correio. Obrigada a todos os que participaram e a todos que vem visitar esta minha casa...

sexta-feira, 25 de maio de 2012

presentes... presents...



ontém recebi este presente.... um dos mais bonitos que já recebi alguma vez...

yesterday i received this present, one of the most beautiful i've ever received...


é um "beijinho" das Caldas... e se este não se pode comer, não é por isso que é menos doce...
and although you can't eat this one, it is still soooo sweet....


vou carregá-lo comigo mesmo nos dias em que não anda ao peito... e não porque é peça de autor
ou porque é bonito, doce, guloso...
mas porque quem me deu este lindo presente deu-me antes dele, tantas coisas que não custam dinheiro, e é tantas vezes mais bonita que este pequeno beijinho... que jamais conseguiria
explicar-vos!

Ainda assim, este beijinho merece também a vossa atenção... por isso, vão espreitar os mini designers, que de mini não tem nada, e não se vão arrepender!

i will carry it with me even in days i don't wear it on my bossom... and not because it's an authors piece, ou because it's pretty, sweet, desirable...
but because the person who gave it to me, is so much more beautiful then this small object... that i could never explain to you...

Still, this "kiss"/beijinho deserves some atention from you, so go check out the "mini designers" they are not mini at all, and you won't regret it!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

terça-feira, 22 de maio de 2012

favos/flowers


O mês passado tive de ir ao tribunal (aqueles assuntos que duram anos e nunca mais ninguém resolve) e encontrei uma senhora, irmã da minha Tia D., que eu já não via há muito tempo.

Olhei para ela e disse-lhe: lembro-me de a visitar no hospital, naquela altura em que partiu o joelho! Estava a fazer uma mantinha azul, com favos... estou farta de tentar fazer isso, e já não sou capaz!

Ela olhou para mim espantada, e disse-me que não se lembra de eu ter estado lá, mas que isso já tinha sido em 1976.

Em 1976 eu tinha 7 anos!

Mas eu lembro-me tão bem, que cheguei a casa e fiz aqueles favos.

A D. Irene (chama-se Irene, esta senhora) disse-me também que tinha feito três mantas destas, não sabia como se chamavam, mas que me ía ensinar de novo, como se fazem.

E esta manhã deixou esta pequena amostra, exactamente como a vêem, com a agulha enfiada assim e tudo!

Agora vou tentar! Se o fiz aos 7, aos quase 43 não deve ser difícil!


Last month i had to go to court (those never ending stories that had to come to an end) and i met someone, my aunts sister, whom i haden't seen for a long time.

I looked at her and said: i remember visiting you at the hospital, when you brole your knee! You were making a beautiful blanket, with "flowers"... i keep trying, but can't seem to remember how they're made!

She was amazed and said she didn't remember me then, but that is was back in 1976.

In 1976 i was 7!

But i do remember quite well, i went home and made the flowers.

Irene (that's her name) told me she made three of these "blankets", and didn't know the name of the tecnique, and she would teach me again how they were done.

This morning she left this sample at my mom's house, exactly how you see it, with the needle and all!

Now i will try again. If i did this at 7, at almost 43, it shouldn't be hard!

sexta-feira, 18 de maio de 2012

pipis....



Acho que podia chegar aos 100 anos e continuar a gostar de bonecas...
estas, são as “pipis”...
Cada uma diferente da outra, divertem-me e trazem-me riso, que é coisa que muito faz falta, nos tempos de hoje...


Estão para adoção, ou melhor dizendo, para tráfico... :)
A primeira não está á venda, por ser o protótipo, as outras, a escolher, 25€ cada!
Quem quiser, dê um passo em frente, e toda(o)s os outra(o)s, podem comentar, mesmo sem comprar!
Gostam delas?

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Mais que perfeito....


Esta é a minha filha. Quase sempre neste registo, de alegre princesa... Veem-me na rua com ela, e toda ela ri... é feliz, estou certa!

Ah, quem me dera... dizem... e reclamam, reclamam da vida, das noites mal dormidas desde que são mães...

Como quem somos nos blogues, as pessoas que somos fora de casa nem sempre são as mesmas que somos quando vamos ao café da esquina...

Ah, lendo o teu blog, pensava que eras diferente... mais zen, mais isto ou aquilo....

A minha filha tambem me dá más noites... ela está feliz da vida mas quer mamar duas ou mais vezes e isso, claro, reflecte-se na minha vida... e eu não passo a vida a reclamar, ok, talvez contigo A ;) e não o faço porque ser mãe duma linda menina tem mais que se lhe diga do que meia duzia de vestidos cor de rosa e um blog sobre gravidez, bebés e crafts....

Aposto que o meu blog teria muitos comentários se eu todos os dias viesse para aqui reclamar... mas, para quê?

Não é nisso que eu foco a minha atenção... se não dormi bem, não é por isso que não passo o dia a pensar em coisas boas...

Ser mãe tem dois lados, e o bom deveria sempre compensar em muito o lado B... porque reclamar da vida enterra ao invés de levantar...

Eu não sou zen, durmo mal há sete anos, desde o primeiro dia que fui mãe... tenho tantos (ou mais) problemas que teriam até peninha de mim... mas eu recuso-me a alimentar essa atitude que o português tem de adorar desgraça....

Os blogues são reflexo de quem somos por dentro... e até nas fotografias das pessoas mais bonitas, encontraremos pessoas que são tanto bonitas como horrendas...

Não reclamem dos blogues perfeitos ou das vidas perfeitas...

Não reclamem ou invejem as vidas perfeitas que veem numa janela... isso não existe!

E não passem tanto tempo a reclamar... querem tambem fazer coisas, como tenho tempo de fazer coisas se tenho dois filhos, como faço a miuda dormir, como faço a sopa, que leite dou, porquê?!

Façam. Não sei como faço. Faço como faço. E como diz a minha mãe: “Cada um é como cada qual”... se querem fazer, não tenho uma poção mágica para vos dar, mas JUST DO IT!

Se eu consigo, qualquer um conseguirá!

segunda-feira, 7 de maio de 2012

givaway on my birthday!


ando ocupada a fazer estas pequenas casinhas... as primeiras que ainda não mostrei são maiores e são brinquedos, mas como sempre, eu que adoro alfineteiras, lembrei-me de fazer uma versão mais pequena...

 
Este mês dia 24, faço 43 anos...
porque um blog é como uma "casa"
no dia do meu aniversário uma destas casinhas será oferecida (depois de sorteada)...
assim, é favor comentar neste post, para eu saber quem ando do outro lado e quem espreita na janela desta minha casa!
tem até ao dia 23 para comentar...
entretanto, vou fazer mais casinhas!


I am busy making these small houses... the first i made, and have not yet shown, are bigger and intend to be toys, but i do love pincushions, so i made this smaller version...

on the 24th i will turn 43... because a blog is like a homehouse, on my birthday i will givaway one of these...

so, please comment on this post, so i know who is still peeping through my wondow...

you have until the 23rd to comment....

quarta-feira, 2 de maio de 2012

 Sim, faço "coisas"... e não faço porque gosto, ou para ganhar dinheiro...

ainda que ganhar dinheiro seja preciso... e eu goste de ganhar dinheiro....
na realidade, faço coisas, porque PRECISO...
Preciso de fazer coisas, para
SOBREVIVER!
fazer coisas, criar, é como respirar...
se não o fizer...
deixo de ser eu!

tenho dito!


sexta-feira, 27 de abril de 2012

Co-sleeping...

(foto de @Diane Gazeau "Maman Xuxudidi!)
Na passada semana fomos entrevistados para a Sábado sobre dormir junto com os nossos bebés...
Em baixo, a versão completa da entrevista. Um verdadeiro copy paste!

Desde que idade é que os filhos dormem na cama de casal? Os meus, dormiram desde o primeiro dia!

Qual a medida da cama? (tenho de medir) é uma cama de casal normal, não é king size

Dormem quatro na mesma cama? Não se torna incómodo? Não, dormimos 3, o Rafael dorme no quarto dele

Até que idade o filho mais velho dormiu convosco e desde quando? Dormiu desde o primeiro dia, até mais ou menos 1 ano... e nalguns dias, quando estava doente.

E o mais novo dorme convosco desde quando? A Alice desde que nasceu
Porque é que os seus filhos dormem na cama de casal? Porque era mais fácil lidar com o cansaço de ter um bebé novo em casa... porque assim não chora, e porque se o bebé não chora, a mãe e o pai não choram :) É mais fácil ter o bebé ali perto ao invés de estar a levantar e ir sentar numa cadeira a amamentar.... e se começa a mexer muito, antes de chorar, já está a mamar....

Não é uma coisa que se faça porque é moda, ou porque se é diferente.... no nosso caso, embora acreditemos que é bom para a estabilidade emocional da criança, que se sente segura, fazemos porque nós nos sentimos seguros com isso.

Também o fazemos porque eu e o César não fumamos e sem ser em eventos sociais, não bebemos. Nesses dias, não dormimos com ela, é perigoso.

Como consegue ter vida conjugal? Um bebé novo na familia vem sempre causar alguma mudança na vida “amorosa”.... claro que não podemos ser íntimos na presença das crianças.... e como domrimos com ela, optamos ou por deixá-la no quarto e nós ocupamos outra divisão da casa... ou pô-la na sua cama. A casa num todo é o espaço da familia.... os miudos tem o seu quarto que é reservado.... nós quando eles dormem ou quando não estão temos livre acesso ao resto da casa! Para além disso o dia tem 24 horas e as crinaças não estão sempre em casa!

Ela tem o seu espaço, não é um bebé sem espaço próprio. Tem uma cama no seu quarto e do irmão....

Pode indicar-me a norma da OMS que defende o co-sleeping? Pode procurar aqui http://www.cosleeping.org/

Recomenda essa pratica a outras mães, quantas já a aceitaram através dos seus conselhos? Claro que sim... se a pessoa se sentir confortável com isso. Se não fuma e não bebe. Não é uma coisa que se faça porque os outros o fazem.... tem de ser uma coisa natural... se não vamos conseguir dormir, mais vale o bebé dormir noutra cama!


Não teme sufocar ou magoar os seus filhos com o co-sleeping? Não. Nunca mais se dorme um sono verdadeiramente profundo deste que se é mãe, acho. Qualquer movimento do bebé é suficiente para o sentirmos. Como não bebo ou fumo, estou sempre “alerta” como as leoas da selva:) dormimos sempre com “um olho aberto” :)

Quando fala desta questão com a vizinhança, nas caldas da rainha, como é que as pessoas reagem? Provoca controvérsia? A vizinhança não sabe.... os amigos se não concordam, penso que optam por não opinar, ou dizem “ai, eu não sou capaz”.... de qualquer forma, não dou muita hipotese de não concordarem, a mãe sou eu, EU SOU A MELHOR MAE QUE OS MEUS FILHOS PODEM TER :)

E a sua família alargada (mãe, irmãos, etc., primos) o que acham? Penso que aprenderam a concordar com o meu modo de vida... A minha mãe e irmã, penso que confiam em mim... não sou uma pessoa inconsciente que não sabe o que anda a fazer. Para além disso, quando chego ao consultório do pediátra e ele diz: basta olhar para a cara da sua filha para ver o quanto ela é feliz, todas as dúvidas sobre o meu modo de criar os meus filhos desaparecem!

Quando é que tenciona que os seus filhos durmam sozinhos? Com que idades? Eles já têm quarto? Sim, tem um quarto... não tenho uma idade definida... quando achar que ela está desconfortável, passa para o quarto dela, ou quando parar de mamar de noite....Ele já dorme no seu quarto á muito tempo, e toda a gente pensa que vai ser dificil e não é... eles gostam de ter o seu espaço!





terça-feira, 24 de abril de 2012

não fugi.... i didn't run off....


estou aqui...
um pouco escondida, talvez...
não sem coisas para dizer, nem sem coisas para acontecer.... Só um pouco ausente...
e eu sei o que é... é o maldito facebook:) escrevo por lá e depois este meu cantinho, fica a ganhar pó... e voces não reclamam....
Ando em mudanças lá por casa... trocas de coisas de lugares, e já cá venho dar uma sacudidela...

i am here...
maybe hidden...
but still with things to say, things to happen... just  little off!
i know who's do blame, damn facebook:) i write stuff there and this little corner gets dusty... and then you don't complain...
i am making some changes at home... changing things from places, i will come back and shake this up!



quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

guardo tudo... i keep everything...


guardo tudo... pequenas lembranças. papelinhos. bocadinhos mínimos de tecido que um dia servirão para alguma coisa especial....
A semana que passou, ou talvez a outra, nas minhas buscas por tecidos "fofos" a propósito duma certa troca, encontrei um pedaçinho de tecido de ratinhos, que há muitos anos atrás a Reiko (rapariga do japão de quem perdi o contacto e que tinha um blog lindo! que já não existe) me enviou....
Combinava na perfeição com outros tecidos de linho/algodão e decidi que faria uma carteira... ahhhh mas eu não ando em modo de carteiras...
por isso obrigada A, porque a carteira ficou linda, adoro-a e hoje não fiz outra coisa senão namorar com ela...
não tenho dinheiro, mas tantas coisas se podem guardar numa carteira assim bonita! Para alem disso, como podem ver, ainda sobrou um mini pedaço do tecido que servirá para alguma coisa muito kuwaii.... E a Reiko, esteja onde estiver, fica guardada duma forma especial...
(na foto, momiko, cacto alfineteira, lata velhinha, canca bordalo pinheiro, tecidos e renda da tia!)

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Este bebé....



Enquanto os bebés chegam, e não chegam... É preciso preparar-lhes o ninho. Nao que eles precisem de coisas, mas porque traduzimos o amor nestas coisas que tricotamos, ou fazemos para eles, dando-lhes assim do nosso tempo, que é, de facto a única coisa que qualquer bebé precisa.

Juntamos cores, damos pontos, e fazemos crescer no mundo cá fora, o seu espaço... E ele ocupa um espaço na barriga da sua mãe, mas também, já no meu colo, embrulhado numa mantinha que começei há uns minutos atrás....

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Ovos... Eggs...



Há algum tempo atras, ainda o Rafa dormia a sesta, uma vizinha deu-lhe meio dúzia de ovos.... Como eram dele e eram novos... Fez questão de dormir a sesta com eles.... Este fim de semana deram-me estes ovos, também de galinhas verdadeiras.... E lembrei-me desta história!

a while back, when Rafa still slept naps, a neighbour gave Himalaia half a dozen eggs... Because they serie his, and new, he slept with them. This weekend se received these from real chicken, and i remembered this story...