terça-feira, 23 de setembro de 2008

Dancer in the dark...



Uma coisa boa desde que o CCC existe aqui nas Caldas, é que finalmente temos sessões de cinema alternativo... Segundas feiras à noite.
Este, Dancer in the dark, foi tal como eu imaginava, um filme para pensar... para ouvir... para VER e sentir... claro, para chorar... eu sou muito chorona, mas havia pessoas completamente descontroladas na sala, tal era o peso.
Eu não vejo de uma das minhas vistas, ou seja, tenho uma visão tão fraca do lado direito, que meu cérebro ignora a visão desse lado.... Estou habituada a viver assim, sempre foi assim. Aos 8 anos, no dia em que eu reparei (sim, nunca se tinha descoberto, embora os especialistas afirmem que eu nasci assim) enganei o médico que foi à escola fazer exames a todos os meninos, espreitando com a outra vista... quando cheguei a casa e disse á minha mãe muito aflita que não via de um lado, ninguém acreditava. O problema é que se ponho uma lente vejo duas coisas de cada... duas camadas de chão, duas arvores...
Ás vezes penso nisso. Nos dias mais escuros em que me faz confusão ter uma sombra de um lado... ou quando tenho de virar demasiado o rosto, ou quando o C repara que eu desco as escadas sempre de lado... quando vejo senhoras cegas a fazer tricot... quando via a minha avó num esforço quase doloroso de fazer quadrados grandes em crochet em lãs de cores garridas...
se um dia deixo de ver da outra...
Um filme que me fez pensar que preciso comprar um cd da bjork! Grande voz.
One good thing about CCC in Caldas (our new cultural center) is that finally we have alternative movie sessions.
This one, dancer in the Dark, was, as i imagined, a movie to think, listen, SEE, feel... and of course to cry... i am quite the cry baby, but some people were actually sobbing.
I can't see with one side, or should i say, my vision is so bad on my right side that my brain doesn't acknowledge it. I am used to living this way, it has always been like this. At the age of 8 the doctors at school made us an eye test, and when i noticed i couldn't see i cheated them looking not covering totally my left side... then i ran to my mother and told her – she could hardly believe it. Doctors say i was born like this for sure. The problem is, even if i put in a contact i see two things instead of one. Two floors, two trees...
Sometimes i think about it. On darker days when its not so good to have a shadow on my right. Or when i have to turn my face too much to see something... when C notices i walk downstairs twisted to one side... when i see blind woman knitting... or my grandmother in an almost painful effort to crochet these large squares of colorful yarn...
what if i stop seeing through my good eye...
Oh! must buy Bjork to listen too... wonderful voice!


8 comentários:

PM disse...

E não há nada a fazer?

Tens de ser forte... quem te conheça e não saiba não diz que tens problemas de visão, caroços, etc...

Bjs mil (e o Rafa está bem?),
Patrícia

LauraJ disse...

Big hugs to you! Ponderings are so scary! Here's to hoping you will see from your good eye forever!

raining sheep disse...

Wow, that must sometimes tire you out to only see out of one eye. I would think that knitting is challenging because knitting can induce eye strain. However, it never ceases to amaze me how our bodies adapt to all sorts of situations. Hugs.

Sally Anne disse...

I have seen that movie three times now and I am one of the "sobbing" ones! It is such a great film.
I am full of admiration for you in how you have dealt with your eye condition...you are courageous and amazing!

Mamameo disse...

This is a beautiful movie. And yes, to eyes!!!

claudia disse...

Amiga! Vi esse filme há uns anos e era uma das descontroladas a chorar. Ainda não tinha filhos mas, se tivesse, acho que teria chorado ainda mais.
O corpo lida maravilhosamente com os problemas, não é? Compensa tudo de forma a funcionarmos bem na mesma. Por isso... o teu olho esquerdo nunca te deixará ficar mal, vais ver! beijos!

nicole disse...

I was one of the sobbing ones too. Thankfully I saw it at home, so I didn't have to embarrass myself in public.

Eyes are so precious. It must be tricky doing everyday things that we two-eyed people take for granted. Wishing you long-lived sight!

Chuva disse...

É o que eu sempre digo: Grande Mulher!!