terça-feira, 5 de janeiro de 2010



Ontém foi dia de reunião da associação de pais.
Se por um lado admiro que ainda existam uma dezena de pais num agrupamento inteiro que ainda se desloquem a uma reunião que dura horas, depois de um dia de trabalho, por outro lado todo o tempo que estive lá sentada, tinha a mesma pergunta a martelar-me na cabeça: mas o que raio estou eu aqui a fazer...
quando uma mãe passa todo o tempo a dizer que é preciso obrigar a escola a isto e aquilo.... que é preciso fazer coisas que façam a escola interagir com os pais e a comunidade.... e no final, estamos a andar em círculos com conversas que voltaram sempre ao mesmo evento, uma palestra sobre o sindroma de Asperger (palavra que tive de repetir umas 15 vezes, porque as pessoas referiam-se a ele como “aquela coisa” o “miudo que tem aquilo” ou “autismo ou lá o que é”.... e nem sabiam dizer Asperger e diziam as coisas mais absurdas.... ); a criança com Sindroma de Asperger. Aparentemente mordeu noutra criança, e o professor terá dito á criança mordida qualquer coisa como (e atenção que isto pode até nem ser verdade): “olha tens de te defender!!!!” e então vai-se fazer uma palestra sobre o assunto.... e é bem provavel que esta professora nem sequer se lembre de ir....

Pessoalmente, acho que se devia fazer uma palestra sobre a diferença, sobre aprender a aceitar as diferenças.... melhor acho que nem devia ser preciso, mas eu é que sei? Sou só uma mãe de um miudo de 4 anos, que ainda por cima é... ai, o que é que disse que era? E eu: eu? Sou escriturária! Não, não era isso, aquela outra coisa... e alguém grita, “acho que é doula ou lá o que é” e ela, sim “essa coisa” que engraçado”... e como se chama aquilo que vai ensinar na escola do seu filho? “massagem nas escolas”, não, não foi isso que disse, ... não, não.... essa coisa da massagem.... e eu mais uma vez, chama-se MESMO “instrução de massagem nas escolas....” ah! E vai mesmo fazer isso de graça?...

Em cima um foto minha quando eu própria tinha 4 anos e andava na escola. Uma escola onde não haviam miúdos iguais... como agora, com a diferença que as diferenças eram mais óbvias, e onde aprendiamos que não importava se um festejava uma coisa e o outro não.... e que não fazia mal se os teus antepassados bem recentes viviam numa tenda ou num iglo... se vinham de portugal como eu, ou do far oeste...

10 comentários:

Owl_mania disse...

As pessoas são tão complicadas e com tantos preconceitos! Farto-me de tentar transmitir isso à J... Que se nós fossemos todos iguais o mundo seria uma monotonia!
Bem haja por haver pessoas como tu!

abby try again disse...

I wish I could understand Portuguese-but I wanted to tell you that that school photo makes me smile. Happy 2010!

Virgínia disse...

não sei o que te dizer.. o mundo está cheio de pessoas assim...
mas o que eu queria mesmo era saber qual das meninas da foto és! :)

Monica Mindelis Martins disse...

a contar de baixo para cima a 3ª fila e da esquerda para a direita a 2ª criança.
acertei?
:)*

Monica Mindelis Martins disse...

ai, mas agora olhando bem fiquei na dúvida se não seria a 1ª criança da 2ª fila a contar da esquerda para a direita e de baixo ara cima :P:P:P

little things of mine disse...

Não posso estar mais de acordo contigo, pois senti cada palavra que escreveste.
Assino em baixo, posso?
Há muito valor invertido, caramba!!

Nota - Tu tás o máximo na foto :O)

Wicca disse...

Ai Z...

Haja PAXORRA!!!

alexa disse...

Todos apelam à igualdade mas esquecem-se de a aplicar no dia-a-dia. E sim, todos somos diferentes, qual a piada se fossemos todos iguais?! Julgar os outro é muito fácil porque pensar dá muito trabalho!! :(

Cristina Lopes disse...

Que bem soube ler este post!
Também tento ensinar aos meus filhos que a diferença merece todo o nosso respeito.

sofiab disse...

Há quem tenha complicómetros... que foto mais divertida! :-)