terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Breast is Best (again)!

porque alguém precisa ser relembrada!
mais uma vez este post!

Este post é para uma amiga.
É difícil amamentar. Embora seja um processo natural. Embora pareça fácil. Embora ames o teu filho mais que tudo no mundo.
O que temos de saber é: queremos ou não amamentar?
Se queremos a regra numero um é fazer ouvidos moucos aos comentários das mães, sogras, amigas... Segue o teu coração. Segue o que sabes é melhor para ti e para o bebé.
Perguntas-me como fazer para ter mais leite. Nada.
Não faças nada.
Deixa que o bebé quando tem fome pede. E tu dás. Não esperes não sei quantas horas. A OMS saúde diz que o teu bebé deve mamar quando tem fome. Tu comes quando tens fome.
A tua mãe, sogra, marido e amigas todas, não ficam á espera da hora em que a enfermeira te mandou comer. Vais comer uma sandes, uma peça de fruta. Se tens sede? Não vais beber um copo de água?
Truques para ter leite bom: comer bem. Hidratos de carbono. Massa e pão e cereias. Comer alimentos variados e saudáveis. Apetece-te um doce, come. Apetece-te uma laranja? Come!
Não é preciso beber água demais!
Truques para ter mais leite: estás muito cansada? Descansa.
Truques para ter leite: não dar mais nada.
O teu corpo produz leite. O leite não se acaba. Quando o bebé mama, o teu peito enche novamente. Quanto mais mama mais leite tens.
Consegues fazê-lo. Se quiseres, consegues. Porquê? Proque fazemos isto há milhares de anos. Porque o nosso leite é tão bom, que alguém se lembrou de fazer uma imitação rasca e chamá-la suplemento, que é caro, e que nós vamos comprar para dar um a fingir, quando temos o original, de graça, já aquecido e prontinho...
Somos capazes. Mães famintas, subnutridas em países cheios de dificuldades e fome a sério dão do seu leite aos seus filhos e eles crescem e o leite delas cresce dentro delas.
Elas são capazes.
E tu tens de dizer que também és. Tens de acreditar nisso. Tens de ser mãe e deixar que os outros todos te façam pensar ou sentir que és menos mãe. Tu és a mãe. E dás leite. Leite bom. Leite que chegue.
Acreditas?
Eu acredito.


33 comentários:

Sílvia disse...

Minha querida, este post emocionou-me, mesmo. Eu queria tanto e mesmo muito, mas ao fim de um mes, de ver que a minha filha estava magra, magra, tive mesmo de desistir de dar so o meu leite. E como me custou e o que sofri com isso. Nao sei o que se passou, porque sinceramente acho que lhe estava a dar de mamar correctamente. As vezes penso que o meu erro foi nao lhe dar quando ela me pedia, mas de x em x horas, como me foi recomendado. Quero ter mais filhos, mas temo muito essa parte, porque sim vou tentar outra vez. Obrigada por teres oferecido estas palavras tao lindas.

Ecojóias disse...

Lindo!! E tão verdade! Tão simples!
bjs

FadaMadalena disse...

Zélia,

Revejo-me nestas tuas palavras e na situação desta tua amiga.
Não consegui amamentar a Madalena como sempre o desejei, foi um processo complicado, e bem eu sei o que tentei. Mesmo com as ajudas da Doula Sandra Oliveira, não consegui mais do que dar o miminho da maminha à minha bebé um mês e meio, mas sei que o alimento não foi o meu leite foi a "Imitação". Ela mamava com uma sonda da Medela só para sentirmos o gostinho do que é amamentar.
Desejo muito, muito que depois desta gravidez possa finalmente ultrapassar esta dificuldade. Vou tentar estar mais atenta aos meus instintos e aos da bebé e vou tentar por tudo sentir a magia que é amamantarmos o nosso bebé.

Beijocas

PM disse...

Quando tu estás inspirada!!! Sai de baixo!!! Safa!!!

"Porque o nosso leite é tão bom, que alguém se lembrou de fazer uma imitação rasca e chamá-la suplemento, que é caro, e que nós vamos comprar para dar um a fingir, quando temos o original, de graça, já aquecido e prontinho..."

Estou sem palavras, Linda! É isso mesmo.

Julie Alvarez disse...

This is the most beautiful thing someone could have written to a friend in distress. I love this post, it is all so true. I had my own problems while nursing Zoe, but I didn't listen to chit-chat around me and just kept trying and we breastfed for 10 months! I loved it oh so much. That's the whole thing... learning to trust yourself as a mother and as a natural feeder for your child. I never questioned that, and that's what made me kept going and succeed.

Chuva disse...

És LINDA!

Luísa disse...

Amiga, não podia ter dito melhor.
Beijo muito grande

Sandra de Sá disse...

Fiquei emocionada com este post. E tenho a dizer que eu acredito, e espero voltar um dia a ler essas palavras de conforto. Obrigada ***

mãe Sofia disse...

Eu também acredito! :)

Bjs

Anónimo disse...

Dá para enviar este texto a todas as grávidas e recém mães do mundo?!?

Anónimo disse...

Obrigada por este texto...
É mesmo o que a minha cunhada está a precisar.
Muito muito obrigada mesmo.

Carla Marques

Virgínia disse...

Gostei muito. Já chega de lavagem cerebral! Há que voltar a confiar na natureza porque se não estamos perdidos! Quem me dera ter lido isto 6 anos atrás... :)

Carriça disse...

Eu já acreditei duas vezes e resultou!!
Texto lindo lindo lindo
(posso imprimir e colocar no cantinho da amamentação onde costumo ir?)
Beijinhos

disse...

Carriça,

Claro!
Podes sim:)

Joana disse...

Sei que este post não era para mim, mas foi. Obrigada. Também eu me revi nele, nas minhas experiências menos boas e na força de vontade para fazer agora melhor. Beijinhos.

Catarina disse...

Mas que texto tão bonito!
Senti-o do príncípio ao fim, pois para mim também foi bastante difícil amamentar no início.
Posso colocá-lo no meu blogue devidamente referenciado? Sei que ajudará uma amiga...
Obrigada :)

Caracoleta disse...

Tá excelente Zélia!
E porque é isto ainda não está no nosso blogue das doulas??? Hein??? Permission granted? ;)
Beijos!

Ana disse...

Olá!

Vim aqui parar através de um link.

Não sou mãe, ainda, nem estou grávida. Mas sou apaixonada pelo ser humano pelas pessoas, pela força que cada uma tem e desconhece. E por isso, acredito, Acredito, sim! Acredito que quando chegar a minha vez, por muito dificil que se torne, vou continuar a acreditar. Em mim, nas minhas capacidades, na força do meu corpo e na sabedoria da Natureza.

Obrigada. Por acreditar também. Por fazer tantas mulheres acreditarem. =)

disse...

Bem, ainda me espanta OS LINDOS COMENTÁRIOS que recebo neste post e a velocidade com que se espalhou por tantos lugares... Na realidade não fui eu, mas sim a forte amizade que tenho pela pessoa a quem isto foi dedicado que escreveu isto! Não é nada de novo, amamentar... nós é que nos esquecemos;)

um abraço a todas.
Z

Carla Morais disse...

Que lindo post! Simples e tocante. Também tive dificuldades nos primeiros 15 dias de amamentação, mas não desisti... e foi até aos 26 meses! Valeu a pena acreditar! (vou imprimir este texto lindo!)

Diogo & Pedro Ribeiro disse...

ola mamas
sou uma dupla mama, ja amamento em exclusivo a 4 meses.
foi complikado no inicio...eles n sabiam mamar...xeguei a retirar leite edar lhes no biberao...no fim do 1º mezinho as coisas começaram a melhorar... e consegui k eles mamassem so na maminha. tava triste por eles n terem o poder d sucçao...mas finalmente, aos poukos...devagarinho..com muita paciencia la conseguios os tres.
mesmo kando iniciar os solidos, kero dar maminha o maximo d tempo k conseguirmos.

e preciso ser persistente e amar pra podermos ultrapassar as barreiras.

MUITA FORÇA MAMAS NOS CONSEGUIMOS!!!

bjk fofos

rosário albuquerque disse...

Zélia, só agora li isto. pois, achas que não estás a dar nenhuma novidade não é? mas nós esquecemo-nos daquilo que sabemos. gostei muito!

mamã Diana disse...

Posso postar lá no meu cantinho? (saudades tuas).

Ana disse...

Olá, realmente o texto reflecte todos os pontos chave que tentamos transmitir na preparação para o parto, de tal forma que, e espero que não tenha vindo a fazer mal, mas tenho entregado o seu texto a todas as grávidas que passam pelo centro de saúde!

Ana disse...

Zé...
eu bem te digo que se te tivesse conhecido há 8 anos a minha vida e, especialmente a do T. (ou pelo menos o seu princípio de vida) teria sido muito diferente...
conhecer-te tem sido uma experiência absolutamente única e enriquecedora...
ainda dizes tu que eu sou a tua mana de apoio... tu... sem o saberes... tens sido a mana "que elegi" (como dizes... a que sempre sonhei e nunca cheguei a ter...

Cristina Lopes disse...

Que lindo!

Marta disse...

Eu também ACREDITO!
:)

Libelinha disse...

Ainda não sou mamã, nem estou grávida mas... Está nos planos deste ano 2010!... Adorei ler este texto e espero que me seja muito util num futuro próximo!...

Obrigado pelas tuas palavras!...

Beijinhos ;P

alexa disse...

Tão bonito este texto... Ainda não sou mãe mas esta é das verdades em que mais acredito! Beijinhos

Filomena disse...

Liiindo! Fiquei emocionada ao ler isto.

Tive a sorte de amamentar a minha filha em exclusivo até aos 4 meses e meio, e continuei a amamentar até aos 10 meses. Só depois disso é que ela conheceu outro leite.

Não foi muito fácil ao início, mas tinha muita informação do curso de preparação e da internet e conseguimos superar as dificuldades.

Espero qualquer dia (mais ano, menos ano) voltar a sentir essa magia.

Obrigada por ma recordares.

Raquel disse...

Zélia, realmente tb fiquei fã desta tua mensagem! Subscrevo o que dizes aqui e é o que transmito às grávidas a quem falo sobre este assunto, mas a partir de agora, se não te importares, tb vou passar a referenciar-te e a ler esta tua carta!
Felizmente tb passei pela experiência de amamentar 13 meses!
Parabéns! Tens vários dons! Um grande beijinho!

Paula disse...

Olá! É a segunda vez que vou deixar um comentário no teu (desculpa a intimidade) blog, o primeiro que deixei no "corpo em transformação" onde me revi e ao mesmo tempo identifiquei contigo, pois tambem eu fui mãe á 3 meses+1 semana com 41 anos. Desde que descobri o teu blog, que passou a ser rotina todos os dias espreitar e ler sempre mais um bocadinho. Adoro a tua criatividade, bom gosto, e especialmente a forma leve (e ao mesmo tempo intensa, critica e directa)como escreves... escrevo só com uma mão, pois a outra apoia a minha filha no peito...sim está coladinha a mamar e a dormir já á mais de meia hora. Quem me dera quando tive a minha 1ª filha (que só consegui amamentar por 6 semanas) ter o conhecimento, descontração e tranquilidade que tenho hoje...na altura tambem tinha as 2 avós dedicadas á neta sempre a buzinar aos meus ouvidos bla bla bla...bom adiante..o 2º filho consegui amamentar até aos 28 meses. Mas não foi para relatar acerca das minhas experiências, mas sim para contar o que me aconteceu na maternidade quando tive a minha bebé em Dezembro último, confesso que fiquei algo desanimada, pois quando escolhi a estefania para a ter, foi com a quase certeza de que era um hospital amigo do bebé... nada tenho a dizer de mal de todo o pessoal eram 5 estrelas, só em relação á amamentação é que me desagradaram, pois a minha bebé chorou imenso na 1ª noite de vida e elas acusaram-me de ser fundamentalista em relação á amamentação e estavam constantemente a oferecer-me suplemento (que eu sempre rejeitei)para dar á bebé, falavam comigo como se eu fosse uma dinossaura alucinada e desactualizada lol, como se eu estivesse a ser niglegente..enfim... de manhã sorri ao ouvir o ar de admiração com que a auxiliar que vinha de outros quartos e tambem ao meu, buscar os biberons, "esta mãe não tem biberon?!? Sim senhora, assim é que é! Á muito tempo que não via disto!"... já não escrevo mais...acabei por me alnogar na conversa...beijo ás duas e excelente fim de semana

Cupcake disse...

Pois é, é pena mesmo nas maternidades "amigas do bebé" não falarem assim conosco!
Eu fiz exactamente isso, ouvidos de mercador e só ouvi quem eu vi que realmente me queria ajudar, ou seja, quem me disse que o bebé não estava a fazer bem a pega, e para me ensinou como o fazer. E a partir daí quem mandou e ainda manda é o meu filho, tem fome ou sede pede, e eu dou mama.
No início foi difícil, tive noites de dar mama de hora a hora, mas agora acho que era por ser maçarica.
Mas não desisti, correu lindamente e o meu bebé agora com 5,5 meses ainda mama e adoramos!
Obrigada por este post maravilhoso!